domingo, 27 de janeiro de 2013




VENTO AMIGO

O vento toca suavemente...
Meus cabelos...

Uma brisa fresca...
Me envolve...

Os galhos da acácias balançam...
Num ritmo lento...

Como a orar...
Agradecendo ao Pai...

Pelo frescor da chuva...
Mansa...Tranquila...
Que molha...
As folhas e flores delicadas...
Das acácias...

Os pombinhos passeiam...
À minha volta sossegados...
Tudo está em paz...

Esta paz me envolve...
Maravilhada...Fecho os olhos...
Para sentir o vento...
Ele aumenta...
Que delícia...Que prazer...

Nem percebo o movimento...
Dos carros passando...

Estou plena de harmonia...
Com minha Mãe Natureza...

Abro os olhos...
Lá ainda estão...
As árvores...Os pombinhos...Os carros...

Só eu estou diferente...
Acabei de viver um momento mágico...
Estou em paz...

                                    Maria da Graça
                             21/01/2013





VOCÊ  SABE...

Porque coração?
Que mora...Noutro peito...

Insiste tanto...Em ignorar...
O que se passa...Aí dentro...

São sonhos?
Amor?
Saudade?

Só você sabe...Lindo coração...
Que luta para negar...
O que sente...

Como mudar a verdade?
Que une nossas almas...

Como escrever?
De outra forma...

O que está...
E sempre esteve...
Escrito nas ESTRELAS...

                                      Maria  da Graça  
                           18/01/2013






Chão salpicado de estrelas

Chão salpicado de pequenas estrelas...

Que meus pés percorriam todos os dias...

A cada dia a esperança se desvanecia...

Chão salpicado de pequenas estrelas...

Que brilhavam tanto...

Brilhavam iluminando dentro de mim...

Clareando a sombra da dor e do medo...

Brilhavam me preparando para a separação...

Eu subia, subia...

Subia todos os dias aquela rampa...

Salpicada de estrelas...

Elas brilhavam...

Me mostrando...

Que a dor estava chegando...

A cada dia mais próxima...

A dor da perda...

Tudo passou...

Ficaram lembranças e ferimentos...

Sangram as vezes...

Depois cicatrizam...

Num vai e vem da própria vida...

O chão salpicado...

De pequenas estrelas continua lá...

Outros sobem... Sobem por ele...

E as vidas continuam...

      Maria da Graça
 14/05/2012


Fiz está poesia em homenagem à Jésus Ribeiro, meu esposo que já mora nas estrelas...
Minha mãe há algum tempo, se internou no mesmo hospital.
Eu subi a mesma rampa, e a poesia saiu, eu sentada na sala de espera da mesma UTI.
Estou postando novamente, hoje fazem 4 anos e 8 meses da sua partida, SAUDADE...

                                                                           Maria da Graça

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013



ROGATIVA

Bem pequena ainda descobri...
Que tudo que precisasse...
Existia alguém...A quem pudesse...Pedir...

Aprendi desde então...
A rogar humildemente...
Ao PAI CELESTIAL...

Que tome conta de mim...
Me proteja...
Me mostre meus caminhos...

Tantos buscam no mundo...
A solução para seus problemas...

Se frustam porque o mundo...
É impotente para resolve-los...

O mundo é belo...
E viver nele...É mágico...
É sublime...

Mas tem pedidos...
Que só o PAI...Pode atender...

E quando não pode...
O PAI...
Dá para nosso coração...
A ESPERANÇA...

                                        Maria da Graça
                              23/01/2013



segunda-feira, 21 de janeiro de 2013




Borboletas

Borboletas são fortes...
Sou forte como elas...

Borboletas são corajosas...
Sou corajosa como elas...

Borboleta seguem seus caminhos... 
Sem medo...

Sigo meus caminhos...
As vezes com medo...

Mas poderosa como elas...
Cumpro a parte...
Que me cabe na vida...

Na minha vida...
Na própria vida...

BORBOLETAS...

Borboletas me levam...
Até as alturas...

Borboletas me levam...
Até as estrelas...

Voar... Voar...
Voar para dentro de mim...

ROMPER O CASULO

Aprender a viver vivendo...
Aprender a amar amando...

Borboletas magicas e preciosas.
Minhas borboletas...

         Maria da Graça
               18/04/1012





Miragem
                 Jésus Ribeiro

Quando partiste alma querida
A cumprir o destino teu
Nobre tarefa que a vida te deu
Afim de que pudesses doar
A tua capacidade de amar a outra vida
Foi como se eu passasse
A ser incompleto
Embora buscasse minha alma preencher
De vazio estava repleto
Por ter tudo
Sem te ter

E passei a enlouquecer...
Como apagar da memória tão formosa imagem
Como olvidar, esquecer
A única glória que hoje posso ter

Ainda que enganosa miragem
Que se dissipa pouco a pouco
Para dar lugar à realidade
Desolada entristecida
Ainda que este louco sonho
Seja desfeito
Eu o quero acalentar ternamente

Abraçado ao peito
Junto ao coração
Por deste sonho necessitar
Para m'alma nutrir
E eu poder continuar
A ser, a existir

                                        Ano de 1988





domingo, 20 de janeiro de 2013


Eu Voltarei

Meu companheiro de vida será um homem corajoso de trabalho, 
servidor do próximo, 
honesto e simples, de pensamentos limpos.

Seremos padeiros e teremos padarias. 
Muitos filhos à nossa volta. 
Cada nascer de um filho 
será marcado com o plantio de uma árvore simbólica. 
A árvore de Paulo, a árvore de Manoel, 
a árvore de Ruth, a árvore de Roseta.

Seremos alegres e estaremos sempre a cantar. 
Nossas panificadoras terão feixes de trigo enfeitando suas portas, 
teremos uma fazenda e um Horto Florestal. 
Plantaremos o mogno, o jacarandá, 
o pau-ferro, o pau-brasil, a aroeira, o cedro. 
Plantarei árvores para as gerações futuras.

Meus filhos plantarão o trigo e o milho, e serão padeiros. 
Terão moinhos e serrarias e panificadoras. 
Deixarei no mundo uma vasta descendência de homens 
e mulheres, ligados profundamente 
ao trabalho e à terra que os ensinarei a amar.

E eu morrerei tranquilamente dentro de um campo de trigo ou 
milharal, ouvindo ao longe o cântico alegre dos ceifeiros. 
Eu voltarei... 
A pedra do meu túmulo 
será enfeitada de espigas de trigo 
e cereais quebrados 
minha oferta póstuma às formigas 
que têm suas casinhas subterra 
e aos pássaros cantores 
que têm seus ninhos nas altas e floridas 
frondes.

Eu voltarei...

                                          Cora Coralina





Eu quero ser como este pequenino botãozinho...

Com vida própria...

Mas que vive na proteção deste imenso...

CORAÇÃO DE OURO...
                                   
                            Maria da Graça
                20/01/2013

sábado, 19 de janeiro de 2013



Pedido negado
Martha Marquez de Andrade


Pedi ao Pai para me mandar de volta

Um amor que eu vivi há muito tempo

 Um amor completo, ideal, que me fascina

 E que, por outros motivos 

Não nos foi possível vivê-lo, 

Senti-lo todo em sua plenitude.

Ele me ouviu,

 Trouxe-me você de novo

 E o colocou, novamente, em meu caminho,

 Nesta longa estrada.

Quando o vi, 

Tive a certeza, 

Que era você 

O meu amor de outra vida que surgiu

Pleno, total e vestido em um corpo

Lindo, forte e vigoroso

Esperando ser amado.

Qual não foi o meu engano,

Que o imaginou sendo livre,

Preso está em seu passado e é impossível 

Nos amarmos novamente.


Minha amada amiga Martha
Sem palavras, para  esta poesia feita para mim.
Belíssima e emocionante...
Tocou-me as fibras mais íntimas da alma...
Minha história...
O desfecho...
Se não for por aqui...
Certamente nas estrelas, como sempre foi...

                                                      Maria da Graça
                                                     19/01/2013


AH!  SAUDADE

Ah! saudade...
Machuca...
Mas mantém minha alma...

Sentimento sublime que me envolve inteira...
Plena fico de amor...
Verdadeiro...Eterno...

Sonho...E sonho...
Espero...E espero...

Essa espera que no caminhar da vida...
Aproxima meu coração de tantos amores...

Sublime..
Poder amar tanto...
Sem fronteiras...
Amar sem medos...
Somente amar...

Quem está do meu lado...
As jóias preciosas da minha vida...
Amar aqueles que...
Renovam aqui dentro...
A alegria de também ser amada...

Enquanto isto...
Ah! saudade...

                        Maria da Graça
                  21/11/2012

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013




SEGUIR EM FRENTE


A vida faz convites...
Para seguir em frente...
Sempre...
Não importa...
Se o coração...
Está machucado...
Ou feliz...


Os caminhos convidam...
A serem trilhados...
E os desafios se fazem...
No dia à dia... 


O maior de todos desafios...
Vencer...A mim mesma...


São tantas as perdas...
Nas trilhas destes caminhos...
Machucam...Assustam...O coração...
Que muitas vezes ...Já foi ferido...


Na minha capacidade...De renovação...
Encontram-se as respostas...
É onde estão as soluções...


De repente... A alma asserena...
A visão torna-se ampla...
Porque novamente acho...Meus caminhos...


Para mais um desafio superado...
Enfim outra vez...Venci a mim mesma...
Consegui mais uma vez...
Olhar lá dentro...

Só lá estão as respostas...
Lá dentro está tudo...
QUE SOU...

                   Maria da Graça
           02/01/2013



CAMINHO


Descobrir o caminho a ser percorrido...

É como desbravar numa mata fechada...

Um trilho aberto com as próprias mãos...

Elas sangram...

E cansado fica o coração...

Desistir jamais...

No fim tudo se cumpre...

O trilho aberto na mata cerrada...

Vislumbra no fim dele uma grande clareira...

Lá estão todas as verdades...

E os caminhos que procuro...

Para chegar lá é preciso coragem...

                                                Maria da Graça
                                       07/06/2012

domingo, 13 de janeiro de 2013




PASSARINHO LIVRE


Passarinho preso na gaiola...
O dono se foi para não voltar...

A porta da gaiola agora esta aberta...
Descortinando nova vida...

Passarinho fica perdido...
No meio de tantos convites oferecidos pela liberdade...

Fica com medo...
Fica aterrorizado...

Olha à volta...
Procura pela gaiola...
Onde esta a gaiola?

Passarinho...Passarinho...
Compreenda que a liberdade é um processo que mexe...
Mais por dentro do que por fora...
Cria asas...

Não há como evitar sentir medo...
A mudança por dentro não tem retorno e assusta...
O passarinho nunca mais conseguira ser o mesmo...
Até preso de novo em uma gaiola...
  
Agora ele conhece a liberdade...
Ele é livre...
Descobriu que pode voar...

                                                   Maria da Graça
                                          04/09/2012



quarta-feira, 9 de janeiro de 2013


PROCURA-ME

Não me encontras?
É que não me procuraste!...

Procura-me atrás de tua sombra,
ou na retina de teus olhos claros.

Procura-me entre teus dedos,
ou em tua boca de sândalo.

Eu sou um sopro vivo
à tua vida arraigado.

Procura-me em teu quarto
entre teu sonho alado,
ou pela via rubra
daquele amor distante.

Por cima de teu orgulho,
nas flores azuis dos campos.
Eu estou dentro de ti
como um amor lacrado.

Que não me encontras, tu dizes?
Quando é em tu própria vida
que me perco...
É que não me procuraste!



 CARMELINA VIZCARRONDO
(1906-1983)

Nació en Fajardo, Puerto Rico, el 9 de enero de 1906. Se destacó como escritora y poetisa. Tomó parte en distintas organizaciones culturales como la Sociedad de Autores Puertorriqueños y el Ateneo Puertorriqueño.

Obras principales:  Pregón en llamas (1935), Poemas para mi niño (1954), Minutero en sombras (1941) y, después de su muerte, Campanerito azul.


TEXTO EN ESPAÑOL 

BÚSCAME

¿Qué no me encuentras?
¡Si es que no me has buscado!

Búscame tras tu sombra
o en las retinas de tus ojos claros.

Búscame entre tus dedos
o en tu boca de sándalo.

Yo soy un soplo vivo
a tu vida arraigado.

Búscame por tu alcoba
entre tu sueño alado,
o por la senda rosa
de aquel amor lejano.

Por sobre tu orgullo,
en las flores azules de los prados.
Yo estoy dentro de ti
como un amor sellado.

¿Que no me encuentras dices?
Siendo en tu misma vida
que me pierdo...
¡Si es que no me has buscado!

domingo, 6 de janeiro de 2013



ABRIR O CORAÇÃO

Coração conservador...Eis a maneira...
De como se defende...Do amor...
Que te assusta...

Desencorajado...
De acreditar...Que é possível...
Tamanha felicidade...
Junto...Com alguém...
Que o coração sempre...Esperou...
E não acredita...Que chegou...
Porque tudo é tão simples...
Tão doce...

Teimoso que és...
Nega obstinadamente...
Para si mesmo...
Que possa...Ser capaz...
De sentir tanto...

E tantas...Emoções novas...
Desconhecidas...
Mas sempre esperadas...
Pelo coração...
Sofrido...Cauteloso...Trancado...

Pelo sofrimento...Doído...
Machucado...Por tanta espera...
Por tanta procura...Nos lugares errados...
Em corações sem conteúdo...
Para o que sempre...
Sonhou...Viver...
Porque pertencem a outras vidas...

Ah! coração...
Só precisa...Da coragem...
Para viver sem medos...
Todas essas emoções...Que assustam...
E que ninguém mais...É capaz de trazer...
Para o seu coração...Sonhador...

Porque deixar para viver nas ESTRELAS?...

                                               Maria da Graça
                                   06/01/2013




quinta-feira, 3 de janeiro de 2013


"Antes de nos termos encontrado, atravessava a vida sem sentido, sem razão. Sei que de alguma maneira, todos os passos que dei desde o momento em que comecei a andar eram passos dirigidos ao teu encontro. Estávamos destinados a encontrarmo-nos"…
                                             Nicholas Sparks




"A verdade só tem significado quando é difícil de ser admitida!
                             Nicholas Sparks



terça-feira, 1 de janeiro de 2013



RENOVAÇÃO

Ah! coração...Como suporta...
Tanta dor...Quanta saudade...
De tão grande...
Te aquietas...Letárgico...
Fraco...Sem sonhos...


Lá fora o som...Estridente...
Dos fogos...Comemorando...
O novo...Renovação...
Da vida...Dos sonhos...
Do caminhar...


Os fogos cessam...
O velho se foi...Com ele levou...
Essa dor...Essa tristeza...


O novo chega...
Trazendo...A luta...
De volta os sonhos...


A vida segue seus rumos...
Nem sempre os desejados...
Os sonhados...Mas os reais...
A minha vida que deve ser vivida...
Numa troca...Com outras vidas...


Voltar a sonhar...
De novo...Cada dia...
Que são...Únicos...
Sem volta...


Como então se torna bela...A vida...
Lutas...Alegrias...
Intercalando os dias...
Os meus dias...
Deles faço o que quiser...
A decisão é só minha...


                                         Maria da Graça
                                31/12/2012






"Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irão adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos".(Oscar Wilde)

"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar." (Dalai Lama)