sexta-feira, 30 de novembro de 2012



SOM DO CORAÇÃO

Porque cerrar as portas do coração?
Nele estão respostas...
Nele esta escrita a verdade...E a nossa história...


O racional convida a ignorar o sentir verdadeiro...
Desviar a atenção do que o coração quer contar...


Ao nos enganar passamos a acreditar que,
 preencher o desejo nos basta...
E a alma permanece vazia...Das emoções sublimes...
Aquelas que trazem alegrias plenas de ternura...
Fazem os dias ficarem claros e suaves...


Porque se defender da intensidade destas emoções?
Porque só escutar os convites dos sentidos grosseiros?
Será porque não representam perigo?


Neles eventualmente entrega-se o corpo...Só isso...
Ao negar assumir o amor...Outros sentidos assumem espaço...
O vazio permanece...


São sufocados os sonhos...
De envelhecer juntos...
Andar de mãos dadas...
Rir e chorar juntos...


Ter a alegria e a certeza que na partida os corpos,
descansarão juntos na mesma campa...


E as almas céus afora...
Juntas finalmente irão morar nas estrelas...

                                                                 Maria da Graça
                                                      25/11/2012





terça-feira, 27 de novembro de 2012


A OBSESSÃO PELO PODER

Estamos obcecados com "o melhor".

Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".

Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.

Bom não basta.

O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".

Isso até que outro "melhor" apareça e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer.
Novas marcas surgem a todo instante.

Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.

O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.

Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.

Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.

Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.

Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.

Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente.

Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?

Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?

E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?

O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?

Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?

O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?

Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixados ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.

A casa que é pequena, mas nos acolhe.

O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.

A TV que está velha, mas nunca deu defeito.

O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens"perfeitos".

As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar à chance de estar perto de quem amo...

O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.

O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.

Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?

Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?

                                                    Leila Ferreira(jornalista mineira)
                                                           

           

"Fantástico esse artigo...
Com que propriedade Leila Ferreira mostra o quanto as pessoas estão infelizes...
São muitos os caminhos que nos mostram as coisas de real valor em nossas vidas...
Geralmente é através da dor, quando ela visita nossos corações nos sensibilizando profunda e definitivamente...
Como é abençoada a oportunidade de compreender o quanto somos impotentes frente a inúmeras circunstâncias.
Quando perdemos de forma inrreversível...pessoas amadas, a juventude, o vigor...estamos perdendo e mudando...
Se as perdas fazem parte dos nossos dias porque então perder tanto tempo com vaidades inúteis?
Tenho duas tvs...pequenas.
Uma delas tem 30 anos e a outra uns 15 anos e isto me basta...nunca foram para o concerto.
Não tenho carro...caminho, e quando preciso pego carona ou taxi.
Minha cabeleireira é minha amiga.
No meu trabalho sou uma pessoa comum, não quero o lugar de ninguém.
Não sou consumista, foco minhas necessidades de forma equilibrada.
Adoro amar as pessoas, e não gosto de julgar...
Será que alguém esta pensando que tenho a pretensão de ser perfeita.
Oh! não...
Com a dor que me dilacerou , então tive que renascer das cinzas...
Eu aprendi...
A não me importar com coisas que não posso conservar, só me importo com aquelas que levo comigo onde for.
Levo dentro do coração...
Sou livre...
Como uma borboleta...
                                        Maria da Graça
                                         27/11/2012



segunda-feira, 26 de novembro de 2012


Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. 

Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. 

Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " 

                                                   (Ana Jácomo)





domingo, 25 de novembro de 2012




 As pessoas sempre vão nos dizer coisas...
     Muitas vão querer dizer o que devo fazer...
        Mas no fim o que conta
 são minhas atitudes, provenientes das
            decisões que tomar...
                                                 Maria da Graça
                                                 25/11/2012



ORAR

A oração asserena a alma...
Quando não posso mudar os percalços da vida...
Encontro ao orar paz....
Em paz, penso melhor...
Acho caminhos...Encontro soluções alternativas...

                                                             Maria da Graça
                                                              25/11/2012

sábado, 24 de novembro de 2012


"O que o tempo não apaga a gente finge que esquece"...
                          Trecho da música MADRUGADA
                                           Composição: Rodrigo Cardia/Gabriel Sodré
                                                                    







"Hoje eu queria um abraço daqueles que te sufoca de tão apertado e te protege de tudo"... 

                                               Caio F. Abreu
                                                    
    

quarta-feira, 21 de novembro de 2012


AH!  SAUDADE

Ah! saudade...
Machuca...
Mas mantém minha alma...

Sentimento sublime que me envolve inteira...
Plena fico de amor...
Verdadeiro...Eterno...
Sonho...E sonho...
Espero...E espero...


Essa espera que no caminhar da vida...
Aproxima meu coração de tantos amores...


Sublime...Poder amar tanto...
Sem fronteiras...
Amar sem medos...
Somente amar...


Quem está do meu lado...
As jóias preciosas da minha vida...
Amar aqueles que...Renovam aqui dentro...
A alegria de também ser amada...

Enquanto isto...
Ah! saudade...

                        Maria da Graça
                    21/11/2012







CORAÇÃO DE OURO
que anda por ai...

terça-feira, 20 de novembro de 2012




LUZ DA MINHA ALMA

Luz da minha alma...
Que me mantém...


Que me acarícia com seus raios sublimes...
Por onde andas?
Sinto saudade...


Fecho os olhos...
Viajo então para dentro de mim...
Sonho...Sonho...


Com dias claros e floridos...
EU BORBOLETA que sou...
Me vejo pousada na proteção do seu coração amado...


Juntos...
Para lado a lado...
Sentirmos num mesmo compasso...


A beleza das flores que convidam a serem beijadas...
O canto mavioso dos pássaros...
O brilho das estrelas...
O chão das estradas...
O som da água dos rios correndo mansamente...


Então num relance de segundos o mundo fica mágico...
Com tamanha luz...
Que os olhos necessitam, permanecerem fechados...


Olhando para dentro, onde esta registrada a nossa história...
Compreendo o tempo...
O tempo de espera...


Um dia qualquer...
A qualquer hora...
Enquanto espero...

Voa borboleta...
E vai pousar nos raios que vem desta luz...

                                                            Maria da Graça
                                                      17/11/2012

                                                                                                                    







domingo, 18 de novembro de 2012



O Gato e o Rato
Emoções...
Somos conduzidos por elas...
Medos... Alegrias... Tristezas... Raivas... e tantas outras que conduzem nossas vidas,direcionam nossos caminhos.
É lastimável  quando as pessoas perdem tanto tempo vivendo praticamente a vida do outro,porque se deixam envolver pela manifestação desequilibrada destas emoções.
Elas sempre geram assuntos pendentes...
Nas relações humanas o desequilíbrio das emoções traz a sensação de Gatos vigiando e perseguindo Ratos...
De forma invigilante e até mesmo com crueldade nas palavras perseguimos pessoas e quase sempre nos são caras.
E quando não se vai até as últimas consequências.
Encontramos também outra situação muito comum.
Os pais,principalmente as mães que se acostumam em fazer o jogo de gato e rato na vida dos filhos.
Quase sempre com as melhores intenções vigiam cada passo dos seus filhos; deve haver um cuidado para que tanto zelo não se transforme em despotismo.
O papel dos pais é o de orientadores que amam compreendem e respeitam o processo de desenvolvimento e emancipação gradual dos filhos.
Para prestar atenção exagerada no comportamento do outro o preço é muito caro...é o esquecimento de mim.
De certa maneira realmente passo a viver a vida do outro,não dando nem uma pequena trégua na perseguição obsessiva de cada gesto,atitude e palavras da pessoa.
Existe algo mais terrível que posso fazer comigo?
Deixar de ser meu centro,esquecer de mim e passar a prestar atenção somente no outro.
Agindo assim perco a oportunidade de aprender que só posso achar coisas de valor no outro se as encontrar em mim primeiro.
Nos diferentes campos das relações humanas desenvolver parceria,lealdade,confiança ,respeito,este é o caminho para encontrar o próprio equilíbrio e felicidade...
Ficar vigiando cada passo das pessoas para surpreende- la nas suas fraquezas e lutas e julgá-las de forma leviana é uma violência que  cometemos.
Violência contra a minha pessoa... porque agindo assim perco a paz e a serenidade.
Só me fortaleço quando encontro o equilíbrio das minhas emoções...
Nesta luta de gato e rato o maior mal é feito a mim... quando me nego a compreender o quanto estou comprometida com uma constante sensação de incômodo e intranquilidade com razões não identificadas.
É diferente a sensação de respeitar o outro e seus limites.
Se já consigo ter este comportamento é porque antes exercitei o respeito por mim.
Esta de Gato e Rato não leva a lugar nenhum a não ser na construção de mágoas e ressentimentos mútuos...
Afinal tantas reclamações a serem feitas do comportamento do outro... onde mesmo estão as falhas e rachaduras...
Pensemos nisto...

                                       Maria da Graça
                                        17/10/2012





terça-feira, 13 de novembro de 2012



"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."
                                                    Clarice Lispector




sábado, 10 de novembro de 2012

                            
VIDA   PASSAGEIRA

Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida terrena é passageira, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda em botão. Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas, vividas, se entregam ao vento.Mas a gente não sabe adivinhar. A gente não sabe por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor. E descuidamos. Cuidamos pouco. De nós e dos outros.Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos de nossa vida. Perdemos dias, às vezes anos. Nos calamos quando deveríamos falar; falamos demais quando deveríamos ficar em Silêncio. De boca fechada.Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação.Não damos um beijo carinhoso “porque não estamos acostumados com isso" e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós. Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos o suficiente.Se temos de mais, reclamamos. Se temos de menos, também, reclamamos.Cobramos dos outros. Da vida. De nós mesmos.Nos consumimos. Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente. Sempre pensamos que a grama do vizinho é mais verde do que a nossa.E se experimentássemos comparar com aqueles que possuem menos?Isso faria uma grande diferença.E o tempo passa... e passa.Passamos pela vida e não vivemos. Apenas sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás. Olhamos para o espelho e já notamos as rugas mais acentuadas, os cabelos com espaços de cabelos embranquecidos... E então nos perguntamos: E agora?Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos, de dar o beijo fraterno.Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.Não olhe para trás. O que passou, passou. O que perdemos, perdemos.Olhe para frente!Não olhe para trás. O que passou, passou mesmo.O que perdemos, perdemos mesmo.Mas temos a benção de sempre olhar para a frente.Então, olhe para frente!Porque sempre é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor.Ainda é tempo de voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que é bela e está em nós.Mesmo que a vida terrena seja passageira,nós somos eternos.

                                                                              autoria  desconhecida






sexta-feira, 9 de novembro de 2012


Bom dia FLORES prá você CORAÇÃO de OURO que anda por ai...
São rosas verdes da ESPERANÇA

segunda-feira, 5 de novembro de 2012



CORAÇÃO QUE SENTE

Chora peito a dor que não consegue reter...
Coração dilacerado pela saudade que machuca...
Ah! coração...


Sabe que só a presença amada pode tirar do peito essa emoção
tão profunda que machuca e não consegues evitar sentir...
Como mandar embora?
Se o coração é um teimoso sonhador...
Não quer saber de racionalidade...
Só quer sonhar...Sonhar...Sonhar...


Ser único e amado és como uma brisa suave
que envolve meus sonhos tornando-os quase palpáveis!!!
Virás um dia...
Quando do mundo nada mais te importar a não ser o amor 
doce e suave que envolve nossas almas...


Amor único e eterno versus racional que seduz...
A vitória será sempre do coração...
Em que tempo?
Imprevisível...
Ah! coração

                                              Maria da Graça
                                      05/11/2012



     Madrugada de 01 de Novembro, acordo com o coração cheio de saudade e emoção...
Então escrevi essas palavras impregnadas de terno e sublime amor... 
Em homenagem a todo maravilhoso Coração de Ouro que anda por ai e que tem adiado a felicidade terna e leal por teimosia...
Devemos compreender que a vida caminha, surgem novas verdades...Mas a vida é breve, muito breve...



domingo, 4 de novembro de 2012


Às vezes você ergue muros não para manter as pessoas longe, mas para ver quem se importa o suficiente para quebrá-los."
                              Desconheço Autoria 

                                                       




...estou procurando, estou procurando. Estou tentando me entender. Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda.
                                                  Clarice Lispector








sexta-feira, 2 de novembro de 2012


Dia 2 de Novembro, chamado dia dos mortos por aqui.
Para mim é dia dos vivos...
Dos para sempre amados que moram no meu coração e eternamente presentes tendo deixado seu legado de amor e saudade...
CORAÇÔES de OURO que moram nas ESTRELAS saudade... Saudade... Saudade...
Vovó MARIA, Vovô ATÍLIO,JÉSUS,D.MERCÊS e todos da família e amigos que já se foram...
MADRINHA, PADRINHO, ANDRÉ, SANDRA, meu mestre ELIAS, AURORA minha aurora boreal e todas as sombras amadas, sempre presentes nos meus dias de alegrias e tristezas...
Obrigada, mas hoje também é nosso dia...
Dia de todos vocês amados que já partiram virem nos visitar, estar por perto e orar em especial por todos...
Feliz dia dos vivos para todos nós que somos eternos...

                                                                Maria da Graça
                                                                02/11/2012



"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar." (Dalai Lama)