sábado, 28 de setembro de 2013



Queria
                                      Luís Carlos Paraná


Queria, que você fosse o meu último bem

Queria, que não houvesse nada mais além

Do dia, em que chegamos a nos pertencer

Queria, que nunca fosse preciso esquecer



Queria, a mesma crença do primeiro amor

Queria olhar a vida sem nenhum temor

Queria, ainda crer no que já não se crê

Queria, que o derradeiro amor fosse você



Queria bendizer o dia do primeiro encontro, do primeiro olhar

Queria que o tempo parasse e que nunca chegasse o dia de chorar

Queria versos de alegria sobre a melodia da nossa canção

Queria que você somente, fosse eternamente a minha inspiração







Flores para todo CORAÇÃO DE OURO que anda por aí...






domingo, 22 de setembro de 2013




MELODIA  DA  PRIMAVERA...


Sinto-me envolvida pelo  vento amigo...
Hoje ele está sedutor e insinuante...
Que prazer me proporciona...


Faz voar os fios compridos dos meus negros cabelos...
Fecho os olhos para melhor sentir...


Uma delícia ouvir o sussurro do vento cantando...
Por entre os galhos e folhas das amigas árvores...  


Assentada num dos bancos...
Com atenção e maravilhada...
Noto as centenas e mais centenas...
De novos galhinhos e folhinhas...


É que a primavera está chegando...
E junto vem a alegria e beleza...


Quem sabe o vento amigo...
Hoje está a comemorar...
Cantando a proximidade da estação das flores?


Minha Mãe Natureza manifesta sua alegria assim...
Permitindo que o irmão vento cante...
Através dos galhos e folhas das árvores...
A melodia para ouvidos que desejam e sabem ouvir...


Tudo está em festa...
Os passarinhos fazendo seus ninhos...
E daqui a pouco o colorido das flores enfeitando a Mãe Natureza...
Para deslumbrar olhos e corações sensíveis...


Mãe Natureza és mesmo prodigiosa...
Encanta meu coração...
Embeleza meus dias...
Presenteia minha alma com alegrias insuperáveis...


                                                                           Maria da Graça
                                                                 01/09/2013




Seja bem vinda irmã PRIMAVERA!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013




QUANDO  DE  NOVO...


O ser humano, um desafio...
Maior ainda para pessoas sensíveis...


Hoje meu coração chorou de novo...
E muito...


Ah! minhas amigas acácias, palmeiras, sibipirunas...
Desta vez o estrago foi maior...


De novo quando a estação das flores e beleza está chegando...
Que tristeza...
Uma de minhas amigas está a exibir só o tronco...
Para ela há um consolo do renascimento...


Porque para a linda e frondosa sibipiruna foi pior...
Foi cortada...
Esvaiu-se sua vida...
Quanto tempo para ficar daquele tamanho...
Histórias para contar...


E as centenas e centenas de galhinhos e folhinhas?
Tão verdinhos...
E o ninho que estava sendo confeccionado com tanto cuidado?
Bem escondido na proteção dos seus galhos...


Tudo no chão...
E o machado do homem cortou e cortou...
Cortou a vida...
Cortou a beleza...
Cortou a sombra amiga...
Descanso e proteção para pessoas simples como eu...
Que passam para seus trabalhos...


Como não doer o coração?
Como não sentir o lamento que vem das entranhas da Mãe Natureza?


E minha linda praça?
Em ruínas...
Ferida...Machucada...
E o meu coração também...


Qual o tempo para em revivência sentir de novo?
O prazer do vento amigo passando por entre os galhos das árvores...
E  fazendo voar meus longos cabelos negros...
Numa sincronia com as árvores amigas...


Quanto tempo para poder de novo tocar os galhos?
Acariciar as flores, me abrigar debaixo da sombra amiga e protetora?
Não sei...

                Maria da Graça
      18/09/2013



domingo, 15 de setembro de 2013



VOAR  ATÉ AS  ESTRELAS...


Ficaria horas e horas...
Assentada quietinha...
Deixando-me ser acariciada pelo vento amigo...


Hoje ele está ousado...
Poderosamente faz meus cabelos voarem...
E minha alma também...


Os galhos das árvores balançam comandados pelo seu ritmo...
Sinto como se lesse aqui dentro...
Bem no secreto do coração...


Me conta em sussurros...
Que vê e sente minha nostalgia...
Diz que compreende minha simples humanidade...


Sabe que sinto com a alma...
E que tenho coragem de viver seguindo o som do coração...


Compartilha comigo a ansiedade pela busca de respostas...
E a tristeza por não conseguir encontra-las na maioria das vezes...


Sei que estou aqui...
Mas também permaneço em outros lugares paradisíacos...
Lugares onde meu amigo vento consegue penetrar com sua intangibilidade...


Em segredo ele me conta que eu consigo...
Posso faze-lo com as dimensões que moram aqui dentro...


Maneira de chegar até onde ele consegue...
Tenho aprendido a voar com meu amigo vento...
A passar por entre os galhos das árvores amigas...
Contornar as montanhas...
Pegar carona nos riachos que correm mansamente pelas florestas...


Agora sei e meu amigo vento me confirmou...
Que tenho o poder de voar como ele e as minhas amadas borboletas...
E chegar até as estrelas...

                                     Maria da Graça
                           13/09/2013



domingo, 1 de setembro de 2013


SAUDADE  SEMPRE...


Ficar longe dos olhos não muda a verdade...

O coração guardião dos sonhos, permanece sempre sonhando...

E a saudade se encarrega de consolar a dor da ausência...

A bendita e sábia saudade, que mantém viva a presença ausente...

E a verdade perene...

                                  Maria da Graça
                        30/08/2013



Sempre e para sempre, luz que ilumina minha alma...

"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar." (Dalai Lama)