terça-feira, 28 de fevereiro de 2017


ESPERANÇA...


Sempre volto as confidências com minhas amigas palmeiras e acácias...
A brisa fresca balança os galhos e folhas...


Gosto de fechar os olhos e sentir...
A doçura e suavidade que envolvem minha alma...


Fico a confidenciar para elas da saudade ...
Minhas entranhas estão dilaceradas pela dor...


Sinto saudade daquele olhar tristonho e doce...
Que rouba a paz do meu coração...


Só de olhar dentro desses olhos preencho o vazio infinito que sinto...
Trazido de outras eras...


Fico assustada com a necessidade que descubro ter...
De ser protegida...
Amada...
De ser indispensável...


Ah!
Suspiro tentando encontrar aqui dentro os caminhos que agora devo percorrer...
Depois de tudo ter feito para que compreendesse...
Ainda não consegui...


Batalha terrível essa...
A de vencer a mim mesma...
Aprendendo a aceitar os fatos como são...
Tendo que fazer escolhas que o coração teima em não obedecer...


Transformar a saudade em esperança para o futuro...
De dias melhores e claros...
Onde haverá tamanha felicidade...


Tendo a ventura do meu peito abrigar dois corações...
O espaço que é do meu coração...
E o espaço onde mora o coração que amo...
O mais lindo de todos...
O mais perfeito em suas imperfeições...

Quando?
Não sei... Imprevisível...

                                                           Maria da Graça
                                                     10/02/2015





Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar." (Dalai Lama)